O Município

IGREJAToponímia
Inicialmente chamava-se Baixinha, mudado pela lei nº. 2195, de 20 de outubro de 1942, para Palmares, nome que o dec. Lei nº. 1114, de 30 de outubro de 1943, alterou para atual, composto, arbitrariamente de Pindoba (folhas de palmeiras) e Retama (região). Palavras de origem Tupi, que significa “Região das Palmeiras”.

Origem
Pindoretama, como a grande parte dos municípios brasileiros, surgiu à margem de uma estrada. Corriam os anos de 1876/77. O governo imperial de D. Pedro II decidiu fazer a ligação telefônica entre Aracati e Fortaleza. Foi necessário fazer uma estrada para passar a linha telegráfica, isto é, os postes com a fiação. No dia 17 de fevereiro de 1878, foi inaugurada a linha telefônica entre Aracati e Fortaleza. A estrada tinha uma extensão de 141.276 km. Esta estrada chamou-se a princípio, estrada nova, estrada telegráfica ou estrado do fio. Passava no centro de Pindoretama. É a atual Av. Capitão Nogueira. Concluída a estrada, algumas pessoas vieram construir suas casas, à margem dela. Assim, depois de dez anos, Pindoretama já era um pequeno povoado.

Breve histórico
Chamou-se primitivamente Baixinha e depois Palmares. Suas origens remontam do séc. XIX, quando moradores, vindos de regiões vizinhas, fizeram aos poucos o seu povoamento.

Evolução Política
A elevação do povoado à categoria de Vila provém de ato governamental dotado de 8 de novembro de 1894, com o nome de Baixinha. Sua elevação à categoria de município decorre da lei nº. 6.310, de 21 de maio de 1963 e suprimido antes de ser instalado (lei nº. 8. 339), de 14/12/19650. Restaurado conforme lei nº. 11. 413, de 28 de dezembro de 1987.

Religião
Toda pequena comunidade desejava ter sua igrejinha onde os fiéis pudessem fazer suas orações. Assim foi também Pindoretama. Segundo contam os antigos, no lugar onde é a atual igreja de N. Sra. Das Graças, na Sede, morava um escravo Manoel, chamavam pai Mané, ele teria vindo de Angola, na África. O terreno onde morava, pertencia ao Sr. Francisco Monteiro da Silva (Chico Monteiro). Esse escravo tinha em seu poder, uma imagem de N. Sra. da Conceição, com aproximadamente vinte centímetros de tamanho. Tendo morrido o pai Mané, os poucos habitantes que havia no pequeno lugar, resolveram fazer uma capelinha com paredes de taipa, coberta de palha. No pequeno altar, colocaram a imagem de N.Sra. da Conceição. Consta que em 1899, com o inverno pesado, caiu a capelinha. Outra foi construída. No início de 1939, o vigário cooperador de Cascavel, Pe. Edílson Silva, que celebrava a missa do terceiro domingo, conclamou a comunidade a fazer uma igreja nova. E os trabalhos logo começaram. No dia 26 de julho de 1942, foi inaugurada a nova igreja, com a presença do vigário de Cascavel, na época Pe. Mauro Fernandes Carvalho. O que é interessante ressaltar, é que a padroeira de Pindoretama, era N.Sra. da Conceição. Com a construção da igreja nova, mandaram comprar uma imagem em São Paulo, e em vez de vir uma imagem maior de N.Sra. da Conceição, veio uma imagem grande de N. Sra. Das graças. A pequena imagem de N. Sra. da Conceição foi entregue à família de Manoel Monteiro, que havia doado o terreno à igreja em 1888, o terreno da igreja matriz de Pindoretama, quando foi doado, era uma quadra de terra, com cem metros de frente e fundos e cem metros de lado. Os primeiros habitantes foram invadindo. A paróquia de Cascavel, à qual pertencia a capela de Pindoretama, cobrava uma taxa (foro) daqueles que estavam ocupando o terreno da Santa com suas casas. A partir de 1943, o vigário de Cascavel, Pe. Antonio Nepomuceno deixou de cobrar. De tal modo que os que moram na Rua Julia Alenquer, na Travessa Juvenal Gondim e na Rua Manuel Paulino, na parte em torno da igreja, estão na terra de N. Sra. da conceição. A capela de Pindoretama pertenceu à Paróquia de Cascavel até 1992. No dia 24 de abril de 1992, D. Aloísio Lorsheider assinou decreto criando a área pastoral de Pindoretama/Tapera.

Pindoretama conta com 4 (quatro) distritos: Pratiús, Sítio Ema, Capim de Roça e Caponguinha uma Sede.

Gerais
DDD: (85)
ÁREA: 75 Km²
ALTITUDE: 40m
POPULAÇÃO: 18.322 habitantes (IBGE 2009)
DISTÂNCIA DA CAPITAL: 45 km / CE-040
TEMPERATURA: MAX: 31° C – MÍN: 26° C

INDICADORES DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
AGRICULTURA – Atualmente a agricultura constitui-se como uma das atividades mais importantes na economia do município, visto que, há estimativas de que este setor seja responsável por cerca de 36,8% da arrecadação.

PRODUTOS AGRÍCOLAS: Cana-de-açúcar, manga, coco da baia, mandioca etc…
* CASAS DE FARINHA E ENGENHO – Segundo consta existe entre 35 a 40 engenhos no município de Pindoretama, produzem essencialmente a rapadura. Tradicionalmente esses engenhos, ainda conservam traços da época da colonização.

PECUÁRIA: Galinha/frango, ovos de galinha, bovinos, suínos, eqüinos etc…

INDÚSTRIA: Produtos alimentares, bebidas, produtos de minerais não metálicos etc..

O artesanato local tem sua maior expressão nas rendas de bilro, mas há também outras tipologias com o bordado, o crochê, confecção, artigos em cipó, cerâmica, e madeira trabalhada.ção, artigos em cipó, cerâmica, e madeira trabalhada.